Association between Characteristics at Birth, Breastfeeding and Obesity in 22 Countries

Association between Characteristics at Birth, Breastfeeding and Obesity in 22 Countries

30.04.19 Um estudo da Organização Mundial da Saúde para a Europa (OMS-Europa), coordenado por Ana Rito, investigadora do Departamento de Alimentação e Nutrição do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, confirma que as crianças que nunca foram ou que foram parcialmente amamentadas têm maior probabilidade de se tornarem obesas em comparação com as que foram amamentadas exclusivamente 6 ou mais meses. Este trabalho analisa dados de taxas de aleitamento materno em 22 países da OMS-Europa, participantes na 4ª ronda da iniciativa COSI. O estudo “Association between characteristics at birth, breastfeeding and obesity, in 22 countries. The WHO European Childhood Obesity Surveillance Initiative – COSI 2015/2017“, que incluiu dados de amostras representativas nacionais de mais de 100 mil crianças dos 6 a 9 anos de idade, indica ainda que Portugal apresentou uma taxa de amamentação de 87,1%, mas somente 21% das mães amamentaram exclusivamente 6 ou mais meses, sendo que apenas 4 países apresentaram uma taxa de amamentação exclusiva de 25% ou mais (durante 6 ou mais meses), designadamente a Geórgia (35%), Cazaquistão (51%), Turquemenistão (57%) e Tajiquistão (73%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *