COSI Portugal

  WEBSITE

NEWS

A obesidade infantil é um importante problema de saúde pública  e um dos eixos prioritários do Plano Nacional de Saúde – extensão a 2020 constatando e reforçando a importância de mecanismos de vigilância nutricional infantil, tornando-se por isso fundamental uma avaliação detalhada e compreensiva da magnitude deste problema de saúde sendo possível, assim, estimular uma adequada e mais ajustada resposta política.

Ao nível internacional um dos mais importantes planos de ação adotado por todos os ministros e delegados dos países da Região Europeia foi a Carta Europeia da Luta contra a obesidade assinada em 2006 na Conferência Inter ministerial da Organização Mundial da Saúde (OMS) e em 2013, a necessidade combater a obesidade infantil, foi mais uma vez reforçada na Declaração de Viena em Nutrição e Doenças não transmissíveis no contexto Saúde 2020 que por sua vez foi adoptada na 63ª sessão do Comité Regional da OMS Europa. Como consequência a esta recomendação, em 2007 a OMS lançou uma iniciativa a pedido dos Estados-Membros da Região Europeia com a intenção de implementar um sistema de vigilância da obesidade infantil e, Portugal foi um dos 13 países que aderiram a esta iniciativa. O  COSI (Childhood Obesity Surveillance Initiative)/ World Health Organization Regional Office for Europe  constitui assim o primeiro  Sistema Europeu de Vigilância Nutricional Infantil.

O COSI Tem como principal objetivo criar uma rede sistemática de recolha, análise, interpretação e divulgação de informação descritiva sobre as características do estado nutricional infantil de crianças dos 6 aos 8 anos, que se traduz num sistema de vigilância que produz dados comparáveis entre países da Europa e que permite a monitorização da obesidade infantil a cada 2-3 anos.

A implementação de um sistema de vigilância simples, padronizado, harmonizado e sustentável constitui uma medida importante para corrigir a lacuna que existe na obtenção de informação sobre o estado nutricional e avaliação e monitorização da prevalência de obesidade em crianças, permitindo também identificar grupos em risco. Além disso, um bom sistema de monitorização que abranja faixas etárias semelhantes com métodos padronizados de vigilância e pesquisa é necessário.

Em Portugal o estudo denomina-se COSI Portugal e constitui por excelência o estudo que providência os dados de prevalência de baixo peso, excesso de peso e obesidade de crianças portuguesas dos 6 aos 8 anos.

O COSI – Portugal é coordenado cientificamente e conduzido pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) em articulação com a Direção-Geral da Saúde (DGS) e implementado a nível Regional pelas Administrações Regionais de Saúde (ARS) de Lisboa Vale do Tejo, Alentejo, Algarve, Centro e Norte e ainda com as Direções Regionais de Saúde (DRS) dos Açores e da Madeira, concretamente pelo Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais, IP-RAM da Madeira.

O CEIDSS é o parceiro técnico e tem a seu cargo a formação dos examinadores, o apoio técnico e de equipamentos  ao projeto. É da sua responsabilidade, ainda, o processamento, gestão e validação de Bases de Dados articulando-se directamente com as Instituições do Ministério da Saúde bem como com a equipa europeia da OMS.

1º Ronda (2007/2008)
A primeira fase de recolha de dados decorreu no ano letivo de 2007/2008, na qual participaram 13 países da Europa, designadamente: Bélgica, Bulgária, Chipre, República Checa, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Malta, Noruega, Portugal, Eslovénia e Suécia. Nesta 1ª fase, a prevalência de excesso de peso infantil (incluindo obesidade) na região Europeia da OMS, de acordo com os critérios de avaliação de estado nutricional da OMS, variou de 19 a 49% nos rapazes e de 18% a 43% nas raparigas. Na 1ª ronda do COSI Portugal foram analisados dados de 3765 crianças dos 6 aos 8 anos de idade de 181 escolas do 1º ciclo do Ensino Básico. De acordo com os critérios da OMS, 37,9% das crianças apresentaram excesso de peso e 15,3% eram obesos com maior prevalência em meninos face às meninas.

2º Ronda (2009/2010)
Na segunda fase do estudo COSI, que decorreu no ano letivo de 2009/2010, juntaram-se 4 novos países aos 13 participantes: Grécia, Hungria, Macedónia e Espanha. Segundo os mesmos critérios de avaliação a prevalência de excesso de peso infantil (incluindo obesidade), variou de 18% a 57% entre os meninos e de 18% para 50% entre as meninas; 6-31% dos meninos e 5-21 % das meninas eram obesos . Os países do sul da Europa apresentam uma maior prevalência de excesso de peso em crianças dos 6 aos 10 anos de idade. A maior diminuição significativa na prevalência de excesso de peso foi observada em Itália, Portugal e Eslovénia e o maior aumento significativo na Letónia e Noruega. Participaram 4064 crianças de 176 escolas primárias na segunda ronda do COSI-Portugal. A prevalência de excesso de peso infantil foi de 35,6%, enquanto que a prevalência de obesidade infantil foi de 14,6%, mais uma vez superior nos meninos.

3º Ronda (2012/2013)
A terceira ronda do COSI/ OMS Europa (2012/2013) contou com 21 países participantes, incluíndo quatro novos participantes: Albânia, Roménia, Moldávia e Turquia. Nesta ronda do COSI-Portugal 2013 foram avaliadas 5935 crianças de 6 (30%), 7 (44,6%) e 8 anos de idade (25,4 %) de 196 escolas do 1º ciclo do Ensino Básico das 7 regiões portuguesas . De acordo com os critérios da OMS de avaliação de estado nutricional, a prevalência de excesso de peso e obesidade infantil tem vindo a diminuir ao longo dos últimos 5 anos. 31,6 % das crianças apresentaram excesso de peso e 13,9 % obesidade. Por outro lado, o baixo peso diminuiu entre 2008 (1,0%) e 2010 (0,8%), mas triplicou em 2013 (2,7 %). O COSI/ OMS Europa é o maior estudo europeu da OMS, no qual mais de 160 000 crianças participam. A 4ª ronda decorre nos anos 2015/2016, onde participarão 31 países, incluindo os que aderem agora pela primeira vez: Áustria, Croácia, Dinamarca, Estónia, Polónia e Cazaquistão.
4º Ronda (2015/2016)
A quarta ronda do COSI/OMS Europa (2015/2016), contou com 31 países, incluindo os que aderiram pela primeira vez: Áustria, Croácia, Dinamarca, Estónia, Polónia e Cazaquistão. Nesta ronda do COSI Portugal 2016, foram avaliadas 6745 crianças com 6 (27,1%), 7 (49,4%) e 8 (23,6%) anos de idade, de 230 escolas do 1º ciclo do Ensino Básico das várias regiões portuguesas. De acordo com os critérios da OMS de avaliação do estado nutricional, a prevalência de obesidade infantil tem vindo a diminuir ao longo dos últimos anos, e tal é resultado de muitos fatores, nomeadamente o trabalho de educação alimentar levado a cabo pelos profissionais de saúde e educação. No entanto, o excesso de peso em Portugal continua elevado, sendo que 30,7% das crianças pertencentes ao estudo revelaram excesso de peso e 11,7% obesidade. Por outro lado, o baixo peso diminuiu entre 2008 (1,0%) e 2010 (0,8%), tendo aumentado em 2013 (2,7 %), e tendo diminuído outra vez em 2016 (0,9%). O COSI/ OMS Europa é o maior estudo europeu da OMS, no qual mais de 160 000 crianças participam.
5º Ronda (2018/2019)
Nesta ronda do COSI Portugal 2019, foram avaliadas 7210 crianças (48,9% raparigas e 51,1% rapazes) nas 228 escolas do 1º ciclo do Ensino Básico participantes. De acordo com os critérios da OMS de avaliação do estado nutricional, a prevalência de obesidade infantil tem vindo a diminuir ao longo dos últimos anos, e tal é resultado de muitos fatores, nomeadamente o trabalho de educação alimentar levado a cabo pelos profissionais de saúde e educação. Entre 2008 e 2019, Portugal tem vindo a apresentar uma tendência invertida da prevalência de excesso de peso e obesidade infantil. Verificou-se, de 2008 para 2019, uma redução de 8,3% na prevalência de excesso de peso infantil (37,9% para 29,6%) e de obesidade infantil de 15,3% para 12,0% (menos 3,3%) em 2019.

COSI Portugal

Obesity in children is an important health concern, accelerating throughout the world with particular alarming trends in Europe. A comprehensive and detailed assessment of the magnitude of this public health problem was imperative to stimulate adequate political response and the need was recognized for standardized European-wide harmonized surveillance systems on which policy development within the WHO European Region could be based.  

As a follow-up to this recommendation, the Nutrition and Food Security Programme of WHO/Europe established the European Childhood Obesity Surveillance System (COSI) in 2007, and Portugal was one of the 13 countries who have joined this initiative.

COSI/WHO Europe is an ongoing, systematic process of collection, analysis, interpretation and dissemination of descriptive information for monitoring excess body weight. The system aims to measure trends in overweight and obesity in children aged 6-10 year-old every three years, in order to have a correct understanding of the progress of the epidemic, to reverse the epidemic but also allowing inter- country comparisons within the WHO European Region.

The implementation of a simple, standardized, harmonized and sustainable surveillance system was important to fill the current gap in longitudinal information on nutritional status, tackle and monitor the obesity epidemic in children and identify groups at risk as well as can be merged with other protocols to evaluate the impact of obesity preventive interventions in school settings. Therefore, a robust monitoring system that covers similar age groups with standardized methods of surveillance and research was needed.

In Portugal, this system has been conducted by the National Institute of Health Doutor Ricardo Jorge (www.insa.pt) and the Directorate General of Health (www. dg.pt) and implemented by the Regional Health Authorities (ARS) in all seven Portuguese Regions: North; Centre; Lisbon and Tagus Valley; Alentejo; Algarve; Azores and Madeira. 

CEIDSS is the technical  supporting organization  and data manager of COSI Portugal.   Working directly with the Institutions of the Ministry of Health of Portugal as well as with the COSI European team,  CEIDSS provides  each round COSI training to 200 examiners, provides technical and equipment support for the project. It is also responsible for the Data management:  processing, management and validation of Databases of COSI Portugal.

1st Round (2007/2008)
The first data collection took place in the school year 2007/2008, where 13 European countries participated, namely: Belgium, Bulgaria, Cyprus, Czech Republic, Ireland, Italy, Latvia, Lithuania, Malta, Norway, Portugal, Slovenia and Sweden. The results from the first round showed a prevalence of overweight (including obesity) children ranged from 19 to 49% in boys and from 18% to 43% in girls in the European region, according to the WHO criteria,. The first round of the COSI Portugal analyzed data from 3765 children aged 6-8 year old from 181 primary schools. According to WHO criteria 37,9% were overweight and 15,3% were obese with higher prevalence was shown in boys than in girls.

2nd Round (2009/2010)
In the second round of the study (2009/2010), four new countries joined the COSI/WHO Europe: Greece, Hungary, Macedonia and Spain. At Round 2, the prevalence of overweight (including obesity; WHO definitions) ranged from 18% to 57%among boys and from 18% to 50% among girls; 6 − 31% of boys and 5 − 21% of girls were obese. Southern European countries had the highest overweight prevalence. The highest significant decrease in overweight prevalence was observed in Italy, Portugal and Slovenia and the highest significant increase in Latvia and Norway. 4064 children from 176 primary school participated in the 2nd round of COSI Portugal. Prevalence of childhood overweight was 35,6% and childhood obesity was 14,6%, again higher in boys.

3rd Round (2012/2013)
The third round of the COSI/WHO Europe (2012/2013) had 21 countries participating (four new joined: Albania, Romania, Moldavia and Turkey). In this round COSI Portugal 2013 measured 5935 children aged 6 (30%), 7 (44,6%) and 8 years old(25,4%). 196 primary school participated from the 7 Portuguese regions. According to WHO criteria the prevalence of overweight and obesity in these children has decreased in this 5 year period. 31,6% of children were overweight and 13,9% were obese. On the other hand, thinness decreased between 2008 (1,0%) and 2010 (0,8%) but has tripled in 2013 (2,7%). COSI/WHO Europe is the largest European study of the World Health Organization, where more than 160 000 children already participating. The WHO European Region is now launching the 4th round (2015/2016), with 31 countries participating including the newly joined countries: Austria, Croatia, Denmark, Estonia, Poland and Kazakhstan.

4th Round (2015/2016)
COSI Portugal is in the fourth round (2015/2016), attended by 31 countries, including those who joined for the first time: Austria, Croatia, Denmark, Estonia, Poland and Kazakhstan. In this round COSI Portugal 2016 measured 6745 children aged 6 (27,1%), 7 (49,4%) and 8 years old (23,6%). 230 primary school participated from the 7 Portuguese regions. According to WHO criteria the prevalence of overweight and obesity in these children has decreased over the years, and this is the result of many factors, including food education, work carried out by health and education professionals. 30,7% of children were overweight and 11,7% were obese. On the other hand, thinness decreased between 2008 (1,0%) and 2010 (0,8%) tripled in 2013 (2,7%) and decreased again in 2016 (0,9%). COSI/WHO Europe is the largest European study of the World Health Organization, where more than 160 000 children already participating.
5th Round (2018/2019)
In this round COSI Portugal 2019 measured 7210 children (48,9% girls and 51,1% boys). 228 primary school participated from the 7 Portuguese regions. According to WHO criteria the prevalence of overweight and obesity in these children has decreased over the years, and this is the result of many factors, including food education, work carried out by health and education professionals. Between 2008 and 2019, Portugal has consistently shown an downward trend in the prevalence of overweight and childhood obesity. From 2008 to 2019, there was a 8,3% reduction in the prevalence of overweight (37,9% to 29,6%) and childhood obesity from 15,3% in 2008 to 12,0% in 2019.
 

Relatórios/Reports

COSI Portugal

 

Fact Sheet (2019)

Fact Sheet

 

   

 

Collaborations 2016/2017

Sofia Mendes
NUTRITIONIST | COSI Supervisor
Joana Baleia
NUTRITIONIST | COSI Supervisor
  Mail: cosi.portugal@insa.minsaude.pt